13

novembro

download

O QUE É O TRATAMENTO DE CANAL?

A Endodontia, é a especialidade da Odontologia responsável por realizar o diagnóstico e o
tratamento das afecções da polpa quando a vitalidade está comprometida ou ausente. Nos
últimos anos, a Endodontia evoluiu muito com o desenvolvimento de novas tecnologias e
materiais, facilitando o trabalho do endodontista e diminuindo o tempo para a execução do
tratamento do paciente.
Dentre as causas que levam a necessidade de se realizar um tratamento endodôntico, as
principais são:
• Infecção da polpa por bactérias, devido lesões cariosas extensas, podendo causar dor ou
não;
• Traumas dentários, que podem levar à fratura de grande parte do elemento dental, sendo
necessário realizar a endodontia para posteriormente reconstruir o elemento dental
fraturado;
• Traumas oclusais, devido aos hábitos parafuncionais, como o bruxismo por exemplo.
O tratamento de canal (Figura 01) consiste em realizar a abertura do dente e ter acesso à
polpa dental, essa polpa é removida, o canal radicular é limpo utilizando-se um meio mecânico
(limas endodônticas) e químico (solução irrigadora), após a limpeza é colocado um curativo de
demora, o qual o paciente ficará aproximadamente 15 dias, podendo chegar até 30, dependendo
do grau de acometimento da infecção pulpar. Esse curativo tem ação bactericida, o qual
juntamente com a limpeza radicular, tem o objetivo de eliminar o maior número de bactérias
possível. Após 15 (ou 30) dias, é realizada a remoção desse curativo e os canais radiculares são
obturados, através do uso de um material borrachóide que oblitera de forma hermética toda a
extensão radicular.

Sem título

Figura 01: Sequência do tratamento endodôntico

Em alguns casos o tratamento pode ser realizado em sessão única, ou seja, ser iniciado e
finalizado na mesma sessão. São os casos de dentes em que não possuem lesão periapical,
ausência de edema intra ou extra oral e ausência de secreção de pus. Já os casos mais complexos,
além do tratamento endodôntico convencional, pode ser necessário realizar o acesso cirúrgico ao
ápice radicular, procedimento denominado de Cirurgia Parendodôntica (Figura 02).

Sem título1

 

Figura

02: Sequência da Cirurgia Parendodôntica

Um dente que já tenha canal tratado pode voltar a doer?
Sim! Por vários motivos, um deles seria devido à presença de bactérias que não foram
completamente eliminadas no primeiro tratamento endodôntico, a infecção pode então
reagudizar causando dor e desconforto para o paciente.
A solução para esse tipo de problema é o retratamento endodôntico, onde é realizado um
novo acesso aos canais radiculares, remoção do material obturador, nova limpeza e nova
obturação.
Outra causa de dor após o tratamento de canal é a presença de algum canal radicular que
não foi localizado anteriormente, ou até mesmo fraturas ou trincas radiculares. Para essas causas,
pode ser necessário a realização da Tomografia Computadorizada, que auxilia o dentista a ter uma
visão 3D do elemento dental, já que as radiografias não possibilitam esse tipo de imagem devido à
sobreposição de estruturas, podendo esconder um canal ou uma fratura.
Nos casos onde não foi localizado um dos canais, o tratamento consiste em realizar uma
nova abertura do dente, localizá-lo e tratá-lo. Já para os casos de trincas ou fraturas, o tratamento
é realizar a exodontia do dente comprometido.
Fiz tratamento de canal e meu dente escureceu, é normal?
Sim! Dentes com tratamento endodôntico são dentes desvitalizados e podem apresentar
um escurecimento com o passar dos anos, porém atualmente, com o uso de novos materiais e
técnicas de tratamento, as chances do dente apresentar um escurecimento no futuro diminuíram
bastante. Caso o escurecimento seja em dentes anteriores, existe a opção de se realizar o
clareamento dental interno, que é um tipo de clareamento específico para dentes com tratamento
de canal e que estão escurecidos.
Em resumo, problemas vistos como simples, como as cáries, podem evoluir para algo mais
complexo. Um bom cuidado com a saúde da sua boca e a limpeza diária correta evita situações
mais graves como o tratamento de canal. Então, não deixe de visitar seu dentista e cuide de você!

Texto produzido por Dra Ana Paula Preczevski
Especialista em Endodontia, Mestre em Odontologia
Membro da Equipe Vitalità Odontologia.

-->